A simbologia do Natal



Esta data é um dos dias mais especiais no ano da maioria dos Católicos espalhados por todo o Mundo. o texto que se segue faço uma pequena descrição das tradições mais conhecidas no mundo ocidental e que caracterizam esta época natalícia.
Imagem de Detalhe Foto: RitaMoreira2011

Começo por destacar o Presépio que é a figura central do Natal pois nele se encontra caracterizado o nascimento do Menino Jesus e estão representadas as figuras principais, que presenciaram esse momento único: o Menino Jesus, Maria e José (os pais), a vaquinha e o burro (que aqueceram o menino), os pastores (que deram graças pelo nascimento), os Reis Magos (que presentearam o menino), o Anjo (que anunciou o nascimento de Jesus) e a estrela (que indicou o caminho aos pastores e aos Reis Magos). O nome Presépio vem do latim praesepium e significa a manjedoura dos animais.

A figura do Pai Natal também é muito utilizada nesta época e muito querida por todos, especialmente as crianças. É a imagem que mais vezes aparece a caracterizar esta época festiva. O Pai Natal surge sob a forma de um velhinho gorducho e bonacheirão, com barba e cabelo longos e brancos como a neve. Enverga um traje vermelho, composto por calças, camisola, gorro, luvas, botas de pele e um grande saco onde transporta os presentes das crianças de todo o Mundo.

A personagem do Pai Natal surgiu a partir de uma lenda nórdica, que conta a história de um velhinho que desce pelas chaminés das casas das crianças, trazendo presentes, sorte e felicidade. Conta a lenda que este bom velhinho é o Santo Nicolau, um Bispo que fazia milagres.

Ele próprio foi um milagre para os seus pais que, após muitos anos a tentarem ter um filho sem nunca conseguirem, foram presenteados com uma criança que desde muito cedo revelou uma devoção a Deus e que logo que pode abraçou a vida eclesiástica dedicando assim a sua existência a Deus e à caridade.

A Árvore de Natal também se encontra envolta num grande simbolismo. Teve a sua origem na Alemanha, uma vez que as famílias germânicas tinham como tradição enfeitar os pinheiros com frutos, doces e papel colorido. Para os cristãos este símbolo significa a luz (proveniente das luzes), a alegria (proveniente das cores) e a vida (proveniente do brilho e da beleza dos enfeites).