Segunda-feira, 14.12.15

A história emocionante do homem que durante 60 anos desejou boas festas à rainha Isabel II

Andrew Simes utilizou a rede social Facebook para contar uma história sobre a admiração que o seu avô tinha pela Família Real Britânica.


 

Desde 1952 que todos os Natais, Albert Alfred Simes fazia questão de enviar um postal de ‘Boas Festas’ endereçado à sua Majestade, a rainha Isabel II.

 

Apesar de viver na Turquia, este foi um gesto que fez parte da vida de Albert até à altura da sua morte, em 2011. Ao todo foram 60 os postais que chegaram ao Palácio de Buckingham e dos quais nunca obteve resposta.

 

Nesta quadra natalícia, o neto, Andrew Simes, relata a história na rede social Facebook e o momento em que ambos se cruzaram.

 

“Num golpe de sorte, os seus caminhos cruzarem-se em 1957 durante uma receção oficial em Izmir, Turquia. Quando chegou a vez do meu avô ser apresentado à rainha, em vez do aperto de mão formal, ela parou, sorriu e disse: “Então é o senhor que me tem mandado aqueles cartões de boas festas tão bonitos.” De todos os seus súbitos, o meu avô sobressaiu (talvez porque tenha enviado os seus cartões da Turquia), mas que memória e sinal de bondade por parte da Rainha”, contou.

 

No post, Andrew conta ainda que após a morte do avô decidiu manter viva esta tradição e continuar a escrever os habituais cartões. E foi em janeiro de 2012 que recebeu uma das maiores surpresas da sua vida: uma carta da rainha Isabel II.

 

“Quando este Natal recebi uma carta escrita por um Simes diferente, dei instruções ao meu gabinete para saber sobre o seu avô. É com muita tristeza, que tive conhecimento da sua morte e expresso as minhas condolências a si e à sua família”, escreveu a sua Majestade.

 

“Na altura não consegui conter as lágrimas, como também não as consigo conter sempre que me lembro desta história, na qual duas pessoas deixaram uma impressão eterna na vida da outra. E hoje, um ano depois, eu envio os meus cartões de Natal… mas a Sua Majestade está no topo da lista”, finaliza o post.

 

Com a proximidade da época natalícia, Andrew decidiu recuperar esta história como forma de homenagear o seu avô, recuperar a magia do Natal e relembrar que tudo é possível, basta acreditarmos.

Quarta-feira, 09.12.15

As cartas que as estrelas escreveram ao Pai Natal

Benedict Cumberbatch, Annie Lennox, Thom Yorke, entre outras estrelas escreveram cartas ao pai Natal para o evento “Cartas ao Vivo, Dia de Escrever Cartas” (“Live National Letter Writing Day), no Reino Unido.


EPA@ Uwe Zucchi

 

A organização “Letters Live” aproveitou para, através destas cartas, anunciar o seu programa para 2016, num evento anual que pretende celebrar o poder da correspondência literária.

 

 

O ator Benedict Cumberbatch foi um dos nomes sonantes a entrar na lista de escribas. Para além de ter lembrado o Pai Natal de que nunca recebeu aquele sabre de luz que pediu quando era miúdo, focou os seus desejos nos mais novos: “Apesar de Deus saber que precisamos de toda a ajuda possível… tu (Pai Natal) existes para as crianças. Crianças que precisam de alguma magia num mundo onde a fronteira entre a inocência e a responsabilidade, o brincar ao faz de conta e o frio dos obstáculos dos adultos, é cada vez menor. É nisto que te quero pedir ajuda. Um pouco mais de tempo para que as crianças sejam crianças”.

 

O ator pediu ainda uma especial ajuda para as crianças "que se preocupam com os seus familiares, que sofrem de alguma doença, de fome ou de pobreza. Especialmente aquelas que se escondem em edifícios enquanto as bombas chovem ou que são colocadas num barco a tremer de frio ou medo, para escaparem de um desastre natural ou uma guerra. Por favor ajuda-nos a acender os seus mundos com um momento de alegria e esperança”.

O ator terminou a carta dizendo que fez exatamente aquilo que não queria, pedir ajuda para resolver “problemas dos adultos”.

 

Thom Yorke, vocalista dos Radiohead, perguntou: este ano, o Pai Natal pode “não dar presentes aos executivos das companhias petrolíferas e aos políticos que estes compram?”. Yorke fez também um modesto pedido para si próprio: “e para mim, uns óculos para ler… os azuis”.

 

Já Annie Lennox endereçou os seus desejos para os refugiados, pedindo que o simpático senhor de barba branca pudesse mudar o mundo e fizesse com que “uma geração inteira não tivesse que fugir das suas casas, nas suas cidades, vilas ou aldeias, em países desfeitos pela guerra, desde a Síria até a Nigéria…”. A cantora acrescentou ainda: “Podias de uma forma muito carinhosa colocar alguma sanidade e compaixão nos corações dos criminosos profetas do ódio, da matança e de guerras? Obrigada, Pai Natal.”.

Quarta-feira, 02.12.15

Porque é que todas as crianças devem escrever uma carta ao Pai Natal?

As razões apontadas pelos especialistas são várias. Para além de estimular e desenvolver o gosto pela escrita, podem também ter um papel pedagógico


 

Por esta altura, é rara a criança que não escreve uma carta ao Pai Natal, com uma (geralmente extensa) lista de brinquedos que gostaria de receber como presente. 

 

Se o seu filho, ainda não escreve a deste ano, incentive-o nesse sentido. Além de estimular e desenvolver o gosto pela escrita, esse gesto permite-lhe conhecer maior maior pormenor alguns dos gostos e preferências do seu filho, evitando muitas vezes a compra de presentes aos quais ele, provavelmente, não acharia piada.

 

No final, antes de a enviar, releiam-na em conjunto e discutam o seu conteúdo. Aproveite para sensibilizar o seu filho de que os presentes não são o mais importante da vida. Explique-lhe também que existem crianças que não vão ter Natal e fale-lhe de como vivia esta quadra em criança. Estará, desse modo, a estreitar laços e a partilhar experiências que o seu filho não esquecerá, seguramente, no futuro.

 

Apesar de incentivar o envio de pedidos ao velhinho das barbas brancas, o pediatra Mário Cordeiro defende também que esta representa uma excelente oportunidade para desmistificar o lado consumista da época, «estabelecendo desde logo que a carta ao Pai Natal não é uma lista de exigências nem uma lista de casamento para os pais e restantes familiares cumprirem. É apenas a expressão de desejos», esclarece o especialista.

 

@Lusa

pesquisar

 

Perguntas de Natal

tags

blogs SAPO