Terça-feira, 22.12.15

Natal na Polónia

O dia 24 de Dezembro é considerado o mais importante do natal polaco.


 

O jantar serve-se assim que o sol se poe e a mesa é cheia de comida. Manda a tradição que se coloque uma cadeira a mais e se sirvam 12 pratos preparados com ingredientes tradicionais e sazonais de inverno, sendo a carne excluída e reservada para o dia seguinte.

 

A refeição nao pode começar sem que todos os membros da família dividam entre si o oplatek, uma espécie de hóstia, enquanto fazem os seus votos e desejam a todos os presentes festas felizes.

 

@SAPO TL

Natál iha Polónia

Loron 24-dezembru hanesan loron ida ne’ebé importante liu ba festa natál polaku nian. Hahú jantár bainhira loromatan monu no meza-leten nakonu ho hahan.


 

Tuir tradisaun, tau kadeira liu ida no sei han hahan 12 ne’ebé prepara ona ho ingridiente tradisionál no sazonál invernu nian, maibé lainklui nan, tanba iha loron tuir mai maka foin haan fali naan.

 

Labele hala’o refeisaun, bainhira membru família hothotu lafahe oplatek, buat hanesan óstia ida ba malu, atu nune’e be;e hato’o votu nomós ksolok ba festa natal nian.

 

@SAPO TL

Segunda-feira, 07.12.15

Reseita: Biskuitu Natal nian

 

Ingrediente sira:


Fariña trigu 900 g
Fermentu kanuru xá ida
Masin oituan
Margarina iha temperatura normál 200 g
Masin-midar 450 g
Manu-tolun 2
Extratu vanilla ka sumu hosi derok kanuru xá nian rua
Kobertura (opsionál)
Manu-tolun nia mutin rua
Masin-midar pó 900 g
Korante hahán nian ho kór oioin

 

Preparasaun:


Ho batedeira elétriku, kahur margarina ho masin-midar to'o hetan mistura ida ne'ebé mihis. Hafoin ne'e maka hahú tau manu-tolun, ida-idak ho neineik.
Peneira fariña ho masin no fermentu no ho batedeira kahur neineik, hafoin ne'e kahur manu-tolun ho fariña. Tuirmai, kahur extratu vanilla ka sumu derok nian.
Ho masa ne'e halo bola ida hafoin ne'e embrulla iha plástiku ida no tau iha frigorífiku durante minutu 30. Tuirmai liga forno ho temperatura 170ºC.
Tau masa iha meza leten no hahú estende ho rolu ida no ko'a bolaxa sira ho forma ne'ebé iha ligasaun ho natal (hanesan fitun sira, ai-hun natal nian, bola, no seluk tan). Tau iha tabuleiru ida ne'ebé fora ho surat tahan vejetál no lori ba frigorifiku no husik durante minutu 15.
Hafoin minutu 15, hasai hosi frigorífiku no hatama iha fornu durante besik minutu 10 to'o bolaxa nia ponta sira hahú hetan kór mean.
Hasai no husik biskoitu sira malirin hodi bele sai toradu di'ak.

 

Fonte: RAR

Receita: Biscoitos de Natal

 

Ingredientes:

Farinha de trigo 900 g
Fermento em pó 1 colher de chá
1 Pitada de sal
Margarina em temperatura ambiente 200 g
Açúcar 450 g
Ovos 2
Extrato de baunilha ou sumo de limão 2 colheres de chá
Claras de ovo 2
Açúcar em pó 900 g
Corante alimentar de várias cores

 

Preparação:

 

Com a batedeira elétrica, misture a margarina e o açúcar até ficar uma mistura fofa. Junte, depois, os ovos, um a um.
Peneire a farinha com o sal e o fermento e, com a batedeira em velocidade baixa, vá juntando esta farinha à mistura dos ovos. Depois, junte o extrato de baunilha/sumo de limão.
Com a massa, forme uma bola, embrulhe-a em película aderente e leve ao frigorífico durante 30 minutos. Entretanto, ligue o forno a 170ºC.
Estenda a massa com o rolo e corte as bolachinhas com formas alusivas ao Natal (em estrela, pinheiros, bolas, etc.). Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao frigorífico mais 15 minutos.
Tire do frigorífico e coloque no forno já aquecido, durante cerca de 10 minutos, só até as pontas começarem a ficar douradas.
Retire e deixe arrefecer os biscoitos sobre uma rede, para ficarem crocantes.

 

Fonte: RAR

Terça-feira, 30.12.14

Curiosidades sobre o champanhe

Sabia que uma garrafa de champanhe tem três vezes mais pressão do que um pneu de um carro? Descubra mais curiosidades sobre a bebida do Ano Novo.



A rolha não deve saltar e  não deve beber o líquido muito frio. Surpreendido? Conheça as regras para melhor apreciar aquela que é a bebida da época de festas por excelência.

Todo o champagne deve vir de uma região francesa com o mesmo nome (exceto a marca Korbel, da Califórnia, que legalmente pode usar a marca 'California Champagne'). Champagne tem um clima frio, com pouco sol e muita chuva e solo rico em minerais. A bebida é feita de uma destas uvas ou da sua combinação: chardonnay (chamado de champagne branco do branco) e duas uvas negras, a pinot noir e pinot meunier. O champagne é fermentado uma segunda vez, com a garrafa já selada, o que provoca o aparecimento das bolhas. No século XVIII era a bebida da realeza, havendo por isso a ideia de que é uma bebida reservada a momentos especiais. Mas saiba que o champanhe equivale apenas a um por cento de todo o vinho produzido no mundo ou seja, 350 milhões de garrafas por ano. O preço vem da raridade e do processo difícil e moroso. Conheça as ideias mais comuns quando falamos desta bebida.

Conheça a bebida que escolhe: Não olhe apenas para a marca. Extra seco, por exemplo, é mais doce do que bruto, que é mais seco do que semi-seco, que ainda assim é doce. Saiba ainda que os champanhes vintage são os melhores de cada produtor porque são feitos no seu melhor estilo, já os não-vintage podem misturar várias colheitas. O champanhe rosé resulta de uma mistura com vinho tinto, para obter a cor rosa, mas não é necessariamente mais doce.

Não deixe a rolha saltar: Uma garrafa de champanhe tem três vezes mais pressão do que um pneu de um carro, por isso o metal no topo tem um propósito. Para abrir a garrafa, torça a garrafa e não a rolha. Se o fizer corretamente, não vai ouvir o característico barulho da rolha a saltar.

Não beba o champanhe demasiado frio: Se a bebida é servida demasiado gelada, não sentirá o verdadeiro aroma. Retire a garrafa do frigorífico e, se necessário, deixe-a aquecer uns minutos antes de servir.

Pode acompanhar uma refeição: Muitos sommeliers dos melhores restaurantes, em caso de dúvida sobre que vinho aconselhar, optam pelo champanhe. Isto porque a bebida é ácida, com um travo a lima, o que oferece um bom complemento a peixe ou carne. Dependendo do produtor, pode ser mais doce, amanteigado ou mineral.

Escolha o copo correto: Ao contrário do que se pensa, a flute não é sempre a melhor opção para beber champanhe. Experimente um copo de vinho branco, que oferece mais espaço para o vinho respirar. Uma flute em forma de tulipa concentra mais as notas. São duas experiências diferentes, que deve experimentar.

O champanhe também envelhece: Existem champanhes de 20 a 30 anos maravilhosos, pois o envelhecimento permite uma maior integração dos sabores em camadas idênticas.

Champanhe também pode respirar: Experimente abrir uma garrafa. Beba cinco minutos depois, 15 minutos e 30 minutos para perceber a diferença na bebida. Para saborear a verdadeira essência, deixe as bolhas desaparecerem antes de beber, uma vez que estas enganam o palato, fazendo o gosto maus seco e ácido.

com Mood

tags:
Quinta-feira, 26.12.13

10 Países, 10 pratos típicos de Natal

Conheça as comidas tradicionais de Natal de dez países diferentes. Do Brasil ao Japão, da Índia à Islândia, passando por Moçambique, Nova Zelândia, Canadá, Colômbia e Dinamarca.

 

 

1. Brasil

Sendo um país que se formou em grande parte pela colónia portuguesa, muitos dos seus pratos típicos da noite de natal têm origens portuguesas - como é o caso do peru e do bacalhau.

Destacam-se, ainda, na lista de pratos típicos o bolo de nós do Brasil e as farofas.

2. Japão

No Japão o Natal, apenas, é comemorado desde o fim da segunda guerra mundial, tendo sido trazido pelos americanos. É visto como um evento social e apenas as famílias cristãs o celebram tradicionalmente.

O kara-age (pedaços de frango desossado e frito) é o prato típico da ceia de Natal. Para a sobremesa servem o kurisumasu keeki (bolo branco de Natal, feito com pão-de-ló, coberto com morangos e chantili e uma placa de chocolate que diz "Merry Christmas"), uma versão japonesa do bolo de natal inglês.

3. Índia

Num país onde a maioria da população é Hindu, os poucos cristãos. A gastronomia varia muito de região para região. Na noite de Natal, não só se comem pratos típicos do país, como também de outros países que levaram para a Índia as suas origens.

Entre os doces, destaca-se Barfi, bundi ka ladu, soma papadi e halva - tradicionalmente os bolos de Natal na Índia têm uma grande variedade de fruta. Como prato principal comem normalmente arroz, caril de frango, pão indiano e salada.

4. Islândia

Na Islândia os pratos típicos são carne fumada de carneiro ou ovelha ou carne fermentada de tubarão. Para a sobremesa não pode faltar Möndlugrautur, um pudim de arroz com amêndoa

5. Moçambique

Peru e perna de cabrito assada no forno são alguns dos pratos mais típicos nas mesas moçambicanas na noite de Natal. À semelhança do Brasil, também, em Moçambique se estabeleceram costumes com base em origens portuguesas. Entre os vários doces, podemos encontrar o bolo catambe.

 


6. Nova Zelândia

É comum fazer-se a ceia de Natal na praia, visto que na Nova Zelândia o Natal é no pico do verão. A maior parte da população ainda faz questão de manter as antigas tradições deixadas pelos ingleses - como o peru assado, o pudim, as tradicionais saladas e salpicões.

Um bolo típico de Natal na Nova Zelândia e na Austrália é o pavlova, decorado com romãs e chantili.

7. Canadá

O Gingerbread, muitas vezes feito sob a forma de uma casa, embora não seja originário do Canadá é um dos doces mais típicos deste país.

Como prato principal é costume comer tourtière, que vem de Quebec, no Canadá. É uma torta feita com carne picada (ou salmão em áreas costeiras), servida com ketchup, nas vésperas de Natal e passagem de ano.

8. Colômbia

Na Colômbia o Natal começa a sete de dezembro e, com algumas semelhanças ao Brasil, comem perna de porco com molho agridoce e salada mista.

É, normalmente, uma mesa muito rica em doces, entre os quais Bunuelos, Manjar Branco, Hojaldres, Brevas com queijo ou tamales tomilenses.

9. Filipinas

Bibingka é uma sobremesa servida durante o Natal nas Filipinas, preparada com farinha de arroz, leite de coco em folhas de banana e coberta com kesong puti (queijo branco local), coco ralado e ovo de pato.

No prato principal, os filipinos não dispensam a Perna de Porco, Queijo Edam, Pancit (Noodles com carne e vegetais), Morcón (Tipo de chouriço) e Mechado (Guisado de Carne).

10. Dinamarca

Na Dinamarca é costume comer-se, na noite de Natal, castanhas assadas com manteiga e sal, batata cozida com casca, carne de porco e Brun Sovs (um molho escuro tradicional que se usa sobre a carne de porco assada e a batata cozida.

É também tradicional um pudim de arroz com uma amêndoa dentro, o risalamande.

Para a sobremesa Æbleskiver - panquecas tradicionais dinamarquesas, com açúcar em pó e compota de framboesa ou geleia de morango.

Sapo TL e Visão

tags:
Segunda-feira, 16.12.13

Pudim de Coco

 

Ingredientes

  • Gelatina incolor: 6 folhas
  • Leite condensado: 1 lata
  • Gemas: 2
  • Leite: 5 dl
  • Leite de coco: 2 dl
  • Caramelo (ou topping de chocolate): q.b.
  • Coco ralado: q.b.

Preparação

Demolhar as folhas de gelatina em água.

Misturar o leite condensado com as gemas e o leite.

Adicionar as folhas de gelatina espremidas, o leite de coco e mexer bem.

Levar ao lume brando, mexendo sempre, até que ferva.

Caramelizar uma forma e deitar a mistura acima dentro dela.

Levar ao frigorífico por pelo menos 6 horas ou de um dia para o outro.

Quando desenformar polvilhar com coco ralado.

 

Veja mais receitas em:

SAPO Sabores

tags:
Quinta-feira, 27.12.12

Berinjela Parmegiana

 

Ingrediente sira

  • Azeite: 4 kanuru sopa nian
  • Liis-mutin: nehan ida
  • Liis: 1
  • Tomate frasku: 500 g
  • Manjerikaun: 1 kanuru sopa nian
  • Masin no pimenta: tuir ita-nia hakarak
  • Berinjela ko’a halo fatia: 2
  • Manu-tolun: 2
  • Paun rahun: 100 g
  • Keiju parmesaun rahun: 50 g
  • Keiju mozzarela rahun: 250 g

Preparasaun

Refoga liis no liis-mutin ho azeite kanuru ida. Tau mós tomate no manjerikaun-tahan ne’ebé ko’a halo lotuk. Tempera ho masin no pimento no husik iha ahi leten taka no kedok oituan durante minutu 20.

 

Baku manu-tolun iha bikan sopa nian. Tau paun rahun iha bikan seluk. Pasa fatia berinjela nian iha manu-tolun no paun rahun.

 

Hamanas azeite restu no sona fatia berinjela sira nian. Tau iha surat-tahan absorvente atu hamaran mina.

 

Iha travesa ne’ebé bele tau iha fornu, halo kamada alternadu berinjela nian, mollu tomate nian no keiju mozzarela. Kobre ho keiju parmesaun raladu no lori ba fornu liu minutu 20 ho temperatura 150°C.

 

Enfeita ho manjerikaun-tahan.

tags:

Beringela à Parmegiana

 

Ingredientes

  • Azeite: 4 colheres de sopa
  • Alho picado: 1 dente
  • Cebola picada: 1
  • Polpa de tomate: 500 g
  • Manjericão: 1 colher de sopa
  • Sal e pimenta: q.b.
  • Beringela cortada às fatias: 2
  • Ovos: 2
  • Pão ralado: 100 g
  • Queijo parmesão ralado: 50 g
  • Queijo mozarella ralado: 250 g

 

Preparação

Refogue a cebola e o alho numa colher de azeite. Junte a polpa de tomate e as folhas manjericão picadas. Tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar cerca de 20 minutos, tapado, mexendo de vez em quando.

 

Bata os ovos no prato de sopa. Deite o pão ralado noutro prato. Passe as fatias de berngela pelo ovo e depois pelo pão.

 

Aqueça o restante azeite e frite as fatias de beringela. Coloque em papel absorvente para escorrer.

 

Numa travessa de ir ao forno, faça camadas alternadas de beringela, molho de tomate e queijo mozzarela. Cubra com o parmesão ralado e leve ao forno mais 20 minutos, a 150ºC.

 

Decore com folhas de manjericão.

tags:
Segunda-feira, 17.12.12

Biskuitu azeite nian

 

Ingrediente sira

 

  • Manu-tolun: 3
  • Masin-midar: 250 g
  • Azeite: 1/4 l
  • Fermentu: 1 kanuru xá nian
  • derok-kulit: 1
  • Fariñ: 600 g
  • Manu-tolun hodi pinsela: 1

Preparasaun:

Kahur manu-tolun sira ho masin-midar no baku to'o sai hanesan kreme kamutis ida.

Tau hamutuk ba preparasaun uluk, ingrediente sira seluk.

 

Masa no halo boliñu sira hanesan forma biskuito nian.

 

Pinsela ho manu-tolun nia kinur no lori iha tabuleiru ida ba fornu ne'ebé povilla ho fariña.

 

Tunu iha fornu médiu (180º C) durante minutu 10 no 15.

tags:

pesquisar

 

Perguntas de Natal

tags

blogs SAPO